O Coral do Ministério Público de Minas Gerais iniciou suas atividades em 31 de maio de 1995, a partir de uma idéia da servidora Maria Trindade Pinto, ao organizar a missa anual de Páscoa, e pela iniciativa do servidor Manoel Perdigão Bello, que tinha, já, grande experiência em canto coral. Apesar da maioria dos integrantes não possuir conhecimento musical, o esforço, a boa vontade e dedicação dos mesmos, sob a regência da maestrina Cristina Maria Miranda Bello, fez com que o primeiro evento - a Missa da Páscoa da Procuradoria-Geral de Justiça, celebrada pelo Revmo. Frei Alexandre Fernandes da Paróquia Santo Agostinho - fosse um sucesso. Isso serviu como estímulo para que o grupo buscasse, através de patrocínios, as condições necessárias à manutenção do Coral. Dessa forma, o Coral seguiu adiante em suas atividades, sempre com o objetivo de representar o Ministério Público em eventos oficiais e culturais, participando de atividades comemorativas e promovendo a integração dos servidores. Durante todo esse tempo, é importante destacar o apoio essencial oferecido pela Administração Superior do Ministério Público através da liberação dos servidores e cessão de espaço para os ensaios e apresentações. Nesses 15 anos, além das muitas apresentações locais, destacam-se as passagens feitas pelo interior do Estado, atendendo a solicitações de Promotores de Justiça e a convite de Prefeitos em cidades como Lagoa da Prata, Oliveira e Carmópolis de Minas. Recentemente, o Coral do MPMG se apresentou em evento organizado pela Procuradoria-Geral de Justiça, para entrega do Grande Colar do Mérito ao então Governador Aécio Neves nas comemorações da Semana do Ministério Público. Apresentou-se na Câmara Municipal de Belo Horizonte, no Encontro de Corais de Órgãos Públicos (na Assembléia Legislativa de Minas Gerais) e, ainda, no evento Quatro Cantos Coral na Praça, organizado pelo BDMG. O repertório é eclético, com músicas escolhidas entre os diferentes gêneros, incluindo clássicas, religiosas, populares e folclóricas. Também o corpo de coralistas é diversificado e flutuante, composto, hoje, por quatorze integrantes fixos entre servidores efetivos e terceirizados, aposentados e da ativa e, também, por um promotor de Justiça.